A carteirinha do associado como forma de alavancar o comércio entre a rede particular de convênio.

Imagine que um associado chega numa farmácia que é credenciada na rede de convenio da associação e ao apresentar a carteirinha de associado ao baconista (ou caixa), o mesmo pode consultar através do QR-CODE (impresso na carteirinha) a situação cadastral do comprador. Ao fazer essa consulta online, a farmácia pode ver qual o desconto estabelecido, pode ver os dados adicionais do comprador que pode ser quantas vezes ele foi consultado e até quanto ele comprou no último mês ou ano (modo mais avançado). isso pode ser feito tendo em consideração que o lojista (nesse exemplo, uma farmácia) antes de fazer a consulta primeiro ele se identifica no sistema e o sistema reconhece que pode passar dados adicionais sobre o consultado pois trata-se de um logista cadastrado, o que é diferente de ser consultado por alguém não logado onde apenas seria exibido os dados mais básico que poderia ser os mesmos dados impresso na carteirinha tais como nome, endereço e a validade.

Outra situação importante seria a entrada em certos eventos onde o associado usaria a carteirinha como uma especie de pulseira eletrônica onde o “porteiro” poderia ler o QR-CODE da carteirinha usando seu próprio smartfone (ou um computador perto ou um tablet) e assim confirmar a entrada do associado. Nesse caso, o “porteiro” do evento estaria também logado na função de porteiro e o sistema responderia a consulta confirmando se a pessoa faz parte da lista de convidados.

Esses dois exemplos já são o pontapé inicial para usar uma carteirinha de associado. Outros recursos mais avançado seria a existência de uma carteirinha digital na forma de aplicativo tal como acontece com a carteira de motorista.

Acreditamos que muitas associações, sindicatos, cooperativas, escolas e até igrejas se beneficiariam de um sistemas deste tipo.

Resta saber qual o custo de infra-estrutura para fornecer uma solução deste porte bem como o custo e prazo de implantação. Vale lembrar que no caso de um projeto assim, considera-se um upgrade de tal sistema uma vez que já há muitos anos temos trabalhado com sistemas de cadastro de associados para empresas locais. A meta agora é fazer funcionar, mais, desta vez, no formato digital ou online.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *